sexta-feira, 26 de junho de 2009

Drops literário #01 (A arte de recusar um original)

“Você acaba de repousar a caneta. Durante alguns segundos, contempla embevecido e satisfeito a última linha de seu primeiro livro...” Esse é o momento em que você, mero mortal, pensa em entregar essa preciosidade criada por sua mente fértil para uma editora. Aparentemente será fácil, bem fácil. Basta escolher qual! Ledo engano.

Camilien Roy previne na abertura de A arte de recusar um original: submeter seu original aos carrascos do mundo editorial é uma tarefa das mais árduas. A espera por respostas é longa e quando estas finalmente chegam, são recusas.

O livro é a reunião de diversas dessas cartas. Variando no tamanho, estilo e até mesmo na forma como o não será dito ao gênio escritor. Impagáveis são as intituladas "mal-entendido”, "mal-entendido 2”, “desonesto”, “tergiversador” e “otimista”, cada uma correspondendo a esses títulos.

Ótimo passatempo. Excelente leitura de banheiro. É claro que não tem sustentação para mais que isso, pois mesmo as piadas perdem um pouco a graça com o passar das páginas. Mas ainda assim tem um ótimo ritmo e diverte por um bom tempo. Além de ser daqueles livros de tiro curto.

Livro: A Arte de Recusar Um Original
Autor: Camilien Roy
Editora: Rocco
Páginas: 143
Preço: R$25,00

2 comentários:

  1. Dom Mimi de las Maresias Buenas26 de junho de 2009 20:46

    Nós da Realejo deveriamos adotar como manual.

    ResponderExcluir
  2. Não li o livro, mas dei uma olhada em algumas dessas cartas de recusa. É como você disse, leitura de banheiro para divertir - e não há nenhum problema nisso!
    Mas o autor coloca esses textos como realmente tendo sido enviados para os coitados dos escritores? Nossa, se isso for verdade, acho que vou ficar no "ter um filho e plantar um árvore", não vou nem me arriscar a escrever um livro! rs

    E gostei da nova seção - tanto que roubei a ideia. Ha!
    Beijos

    ResponderExcluir